Material para Concurso de Sargentos

domingo, 10 de julho de 2011

RORAIMA – Salada de Corrupção


Programas sociais suspensos por tempo indeterminado. Vale Solidário, Pró-Custeio, Bolsa Universitária, restaurantes populares de portas fechadas, abrigos masculino, feminino, infantil e de idosos que mais parecem depósitos de seres humanos, jovens cada vez mais ociosos a engrossar as fileiras do tráfico e das galeras, violência urbana e rural sem precedentes…

Tem mais: sem tetos aguardando a próxima eleição para ‘ganharem’ uma nova invasão promovida pela politicagem, escolas desabando na cabeça dos alunos, que hoje merendam o ‘pão que o diabo amassou’; professores mal remunerados e perseguidos politicamente; policiais civis e militares desmotivados também com os diferentes, baixos e defasados salários; falta de agentes nas unidades prisionais cada vez mais superlotadas…

Ainda tem mais: frente a todas as mazelas deste Governo, não temos nem como nos tratar, melhor, nossa saúde pública sangrou ultimamente tanto seus cofres que não suportou. E morremos juntos. Pior: se tentamos fugir deste caos, sangraremos na esburacada BR-174, que também sangrou por várias vezes nossos cofres.

Resumindo: administração pública em Roraima é sinônimo de corrupção. Até então desconhecida há algum tempo, hoje a FOME bate à porta do povo macuxi. E quer saber de uma coisa? Os ingredientes para esta indigesta salada mista são os mesmos usados pelos ‘cozinheiros’ do Palácio Senador Hélio Campos. Então, receba agora especial receita e aprenda como fazer a deliciosa Salada da Corrupção. Eis:

Quatro maços de cheiro verde e cebolinha cortados bem miudinhos pelas retro-escavadeiras contratadas pelo Governo do Estado, após licitações superfaturadas e fraudulentas.

16 pitadas de Sazon (sabor bacon), dos mesmos 16 porcos que reviram e fuçam os corredores da ALE.

Cinco folhas de couve ou alface bem verdinhas (R$) lavadas na pia do TRE.

Um repolho roxo fatiado na superintendência da PF.

Preparados os ingredientes principais, adicione em seguida:

Duas colheres de chá de incompetência administrativa.

Meia xícara de óleo de peroba.

Uma rodela de cebola anal do povo.

Três dentes de alho esmagados com um martelo federal.

Sal, vingança, perseguição, promessas e mentiras a gosto.

Como preparar:

Primeiro pegue uma bandeja de prata na Secretaria Extraordinária de Promoção Humana e Desenvolvimento. Pelas beiras, ponha primeiro a couve e a alface. No meio, espalhe o repolho até cobrir toda a bandeja. Depois semeie o cheiro verde e a cebolinha, bem picados. Os condimentos devem ser postos um de cada vez para não dá congestão.

Se alguém aparecer na cozinha, esconda o prato no forno por cinco minutos e só o coloque à mesa quando chegarem todos os convidados do banquete: juízes, procuradores, desembargadores, conselheiros, deputados e senadores. Também não esqueça: não sirva a Salada da Corrupção sem a presença do REI. Pronto! Banquete servido, à custa do povo!

E tenham todos um bom apetite.

AMÍLCAR JÚNIOR – jornalista, poeta e blogueiro (www.amilcarjunior.blogspot.com) – E-mail: amilcarsergio@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados neste blog deverão ser identificados, não sendo mais permitidos comentários anônimos. Para poder comentar você deve fazer parte deste blog clicando em "CADASTRE-SE NO BLOG - Fazer parte deste site".

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.