Material para Concurso de Sargentos

segunda-feira, 14 de maio de 2012

PROJETO DA POLÍCIA CIVIL: Delegados se mobilizam a favor da lei

 

Delegado Herbert Amorim Cardoso: “Seis categorias que se colocam a favor do projeto”


Por: EVILENE PAIXÃO

Enquanto o Sindicato dos Policiais Civis de Roraima (Sindpol) se manifesta contra a aprovação do projeto que regulamenta as promoções, outras categorias se mobilizam para aprovação do mesmo. Logo após ter sido assinado pelo governador Anchieta Júnior e encaminhado para aprovação na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), um grupo formado por seis categorias participou de uma reunião no gabinete do deputado Brito Bezerra (PP) para discutir o projeto.

Segundo o presidente da Associação dos Delegados, Herbert Amorim Cardoso, estiveram presentes na reunião delegados, médicos-legistas, auxiliares de necropsia, odontologistas, peritos e escrivães de polícia. “É um projeto que vai beneficiar toda classe, por isso estamos de acordo. É necessário que se analise política e não pessoal”.

Conforme o presidente, o projeto apresentado pelo Poder Executivo se baseou nas propostas e demandas da classe. “Inclusive nos colocamos a disposição para qualquer dúvida e acreditamos na aprovação. Caso não seja aprovado vamos continuar dialogando para a aprovação do mesmo”.  

delegadaGiuliana Castro: “Toda a Polícia Civil está insatisfeita e não aceita esse projeto de lei” 

DISSIDENTE - Mas nem todos os delegados são a favor. Entre eles, está Giuliana Castro, que acredita na ‘ilegalidade e imoralidade’ do Projeto de Lei. Ela cita como exemplo, o critério de merecimento. “Se queremos ser uma Polícia Civil séria, jamais podemos admitir que o critério seja escolha do governador. Além de afrontar os princípios da impessoalidade, moralidade, dentre outros”.

Outra questão é a diferença ‘gritante’ do subsídio dos delegados da classe D para os da Classe C. “Observem que o subsídio final em 2014 para os delegados da classe D será de R$ 18.129,32, enquanto o subsídio final em 2014 para os delegados da classe C será R$ 14.503,46. Uma diferença R$ de 3.625,86”, compara. Ela considera ‘inadmissível’, considerando que os delegados tomaram posse juntos, com algumas exceções como o delegado-geral e outros que tomaram posse mais de um mês depois dos primeiros.

Giuliana ainda destacou que quem ocupará os cargos de chefia da Polícia Civil serão 36 delegados da Classe D, que representam as unidades policiais. “Assim, somem-se as gratificações referentes às funções gratificadas de delegado titular, de diretor, corregedor, delegado geral e adjunto. Então o subsidio dos delegados da Classe D será de no mínimo R$ 19.057,32, resultando em uma diferença de R$ 4.553,86”, acrescentou.

Ela afirma que toda a Polícia Civil está ‘insatisfeita’ e não aceita esse Projeto de Lei, que representa redução do salário dos demais cargos em relação à legislação existente e em vigor atualmente. “Não podemos ficar omissos a esse fato e a essa tremenda injustiça e ilegalidade com nossos subordinados. As demais categorias se sentem insultadas com o Projeto de Lei”, finalizou.

Fonte: FolhaBV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados neste blog deverão ser identificados, não sendo mais permitidos comentários anônimos. Para poder comentar você deve fazer parte deste blog clicando em "CADASTRE-SE NO BLOG - Fazer parte deste site".

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.