Material para Concurso de Sargentos

quinta-feira, 23 de junho de 2011

COMPRA DE VOTOS COMPROVADA – Brito sugere que Anchieta renuncie ao mandato

 

Brito Bezerra: “Ele não esta mais conseguindo governar o Estado”

O laudo feito por peritos da Polícia Técnica Estadual nos aparelhos celulares do empresário Vibaldo Nogueira Barros, o Vivi, que revelam parte do esquema da compra de votos em favor do governador Anchieta Júnior (PSDB) durante a campanha eleitoral do ano passado, foi tema do pronunciamento do deputado estadual Brito Bezerra (PP), na manhã desta quarta-feira (22).

De posse de uma cópia do laudo de exame pericial criminal, Brito leu alguns trechos que considerou importantes e disse que, diante de tantas denúncias, escândalos e instabilidade política, econômica e social em que se encontra o Estado, seria melhor que o governador Anchieta Júnior renunciasse ao mandato. São fortes indícios de crimes e corrupção eleitorais cometidos pelo próprio governador e por sua assessoria no intuito de comprar votos para sua reeleição.

“Então, diante da instabilidade política da certeza absoluta que esse processo de cassação vai culminar com a saída dele, eu pediria ao governador que renunciasse para amenizar o sofrimento do nosso povo. Seria menos tempo de sofrimento. Ele não esta mais conseguindo governar”, disse Brito Bezerra.

Na opinião do parlamentar, o Estado esta ingovernável e o povo sofrendo em todos os seguimentos: na saúde, na educação, na segurança pública, na agricultura, não existe nenhum tipo de assistência ao homem do campo e os programas sociais foram todos cortados. “Roraima esta em estado de calamidade pública não por causa das chuvas, mas devido à ingovernabilidade proporcionada pelo governador cassado Anchieta Júnior”, apontou.

Brito leu vários trechos do documento, mostrando mensagens trocadas entre Vivi, o então chefe da Casa Militar do Governo, coronel Edson Prola, com o próprio governador Anchieta Júnior e o coordenador financeiro de sua campanha à reeleição. Em um dos trechos, Vivi diz que Santa Maria do Boiaçu (na região do médio rio Branco, sul de Roraima) teriam 40 votos e que, supostamente para comprá-los, seriam necessários R$ 4 mil – totalizando R$ 100,00 por cada voto.

Para Mecias, esta claro que a eleição foi comprada

Mecias de Jesus: “O uso da máquina pública foi e continua sendo descarado”

Para o líder da bancada de oposição na ALE-RR, deputado Mecias de Jesus (sem partido), a denúncia do Brito Bezerra só deixa claro que os processos judiciais e as denúncias feitas pelo Ministério Público Eleitoral tinham razão nas ações protocoladas contra o governador Anchieta. Ou seja, mostra de fato que o governador comprou sua reeleição, consciência das pessoas e ganhou a eleição comprando votos.

“São ligações perigosas, num inquérito e perícia feita por peritos do Estado de Roraima, três profissionais sérios, conceituados, que certamente ninguém haverá de dizer que os documentos são falsos, como já tentaram imputar. É lamentável que tenha acontecido isso. O uso da máquina pública foi e continua sendo descarado e o estado de calamidade pública tem sido permanente, desde que Anchieta assumiu o Governo”, enfatizou.

Sobre a decisão do TRE-RR, que na terça-feira (21) confirmou rejeitou os Embargos de Declaração contra a cassação do governador Anchieta Júnior e seu vice, Chico Rodrigues (DEM), Mecias disse que a Justiça Eleitoral esta cumprindo seu papel. “O julgamento atrasou em função da falta de quorum, mas a Justiça Eleitoral é formada por homens e mulheres de bem, que estão comprometidos com uma causa maior que é o Estado de Roraima”, afirmou.

Sampaio cobra abertura de inquérito contra Prola

Soldado Sampaio: “Vamos ver se o Comando da PM faz justiça também com os oficiais”

O segundo vice-líder da oposição, deputado Soldado Sampaio (PC do B) disse ter certeza que o governador Anchieta Júnior não cometeu esses crimes sozinho, mas envolveu boa parte de sua equipe de Governo. “Nesse inquérito ficou comprovado o envolvimento do então chefe da Casa Militar do Governo, coronel Prola, participando ativamente do esquema de compra de voto”, observou.

Sampaio disse não ter ficado surpreso porque já tinha conhecimento dos fatos que constam do relatório do Comitê de Combate à Corrupção, mostrando o alto grau de envolvimento da estrutura da Casa Militar nessa compra de voto desenfreada por parte do governador. “Diante disso, vamos requerer junto ao Comando da Polícia Militar da abertura de inquérito para apurar a conduta desse oficial da corporação”, afirmou.

De acordo com Sampaio, qualquer suposto desvio de conduta por parte de um praça, ou a simples reivindicação de aumento de salário já é motivo de abertura de inquérito, numa forma de intimidá-lo. “Agora vamos ver se o Comando faz mesmo justiça somente com os praças, ou alcança também os oficiais”, desafiou.

O deputado adiantou que o pedido dele não dará em nada, porque é de conhecimento público o envolvimento do coronel Prola em vários esquemas de má conduta dentro da corporação, respondendo por isso até na justiça. “Apesar disso, até então nada foi apurado e ele nunca foi punido. Mas, por dever de consciência, vamos fazer a nossa parte e solicitar ao Comando da corporação que abra o inquérito para apurar efetivamente a participação dele nesse esquema de corrupção”, disse.

Flamarion Portela: "É uma denúncia seríssima"

Para o vice-líder da oposição, deputado Flamarion Portela (PTC), trata-se de uma denúncia muito séria, pelo fato de Vivi ser um empresário conhecido e estar envolvido diretamente no assassinato de um homem trabalhador, que nasceu no Estado, de uma família tradicional, que teve toda a sua vida dedicada a Roraima. Segundo Flamarion, Vivi esta ligado diretamente ao governador e seus principais assessores.

“O mais grave é que ele esta envolvido na compra de votos, o que ficou comprovado pericialmente e ainda com perícias a serem feitas apenas para confirmar, ratificar o vínculo existente entre o senhor Vivi, o governador Anchieta Júnior e sua equipe, especialmente nesse crime eleitoral”, enfatizou.

Fonte: WIRISMAR RAMOS – da Redação (e-mail: wirismar@gmail.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados neste blog deverão ser identificados, não sendo mais permitidos comentários anônimos. Para poder comentar você deve fazer parte deste blog clicando em "CADASTRE-SE NO BLOG - Fazer parte deste site".

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.