Material para Concurso de Sargentos

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Decepção na Tropa


No ultimo dia 15 de janeiro um renomado, respeitado e até então valoroso oficial, comandante de uma das mais atuantes companhias do estado de Sergipe promoveu um momento de angústia perante seus comandados.

Ao ser comunicado sobre a falta de condições de serviço das VTR´s e que os policiais estariam prontos para trabalhar a pé, o mesmo surpreendeu a todos, não pela sua posição contrária ao movimento, isso já era esperado o problema foi a falta de humanidade com que tratou seus subordinados.

Retrucando aos berros que a minha companhia é motorizada e não tem porra de policiamento a pé, que a tropa ou entra nas viaturas ou vão à praia, ao tentar explicar a situação os policiais foram desdenhados, mostrou o oficial que só ele pode falar.

Ao silêncio da tropa o mesmo berrou “Que porra vocês estão fazendo aqui olhando para mim, eu estou falando grego, desarmem essa porra e sumam daqui, ou alguém que falar mais alguma coisa?” (como se ele deixasse).

Um temeroso sargento falou que a tropa não falava por que tinha medo de transferência, a partir daí a coisa fica pior, um dos mais disciplinados e operacionais soldados desta CIA se manifestou dizendo que a tropa não tinha este medo e aí o grande oficial aos berros disse “- Como é SOLDADO, você não tem medo de ser transferido não?” quando o soldado reafirmou que não, soltando fumaça pelas ventas, o grandão ordenou aos berros que fosse desarmar e sumisse da frente dele, o soldado respondeu que já estava indo já não tinha ido porque colegas estavam o segurando.

Continuou… “SOLDADO, suma daqui! … SOLDADO venha aqui”, o soldado se enquadrou como reza o regulamento. “SOLDADO, me respeite, SOLDADO eu não sou moleque, me respeite SOLDADO!”.

O soldado diz que em nenhum momento eu lhe faltou respeito. Retrucou dizendo: “Suma daqui SOLDADO”, o soldado pediu permissão deu meia volta e rompeu a marcha da decepção.

Os campos em que a palavra soldado aparece em caixa alta estão representando o desejo do oficial em humilhar o policial pela condição da patente, mas todos sentiram-se humilhados inclusive seus mais próximos.

Este episódio deu mais força aos companheiros da companhia e esperamos que sirva de incentivo para todos os soldados e todos os que já foram soldados. Nossa alegria é saber que em quanto se revelam os oficiais tiranos do sistema, se destacam os oficiais manos do movimento, infelizmente manos e tiranos serão beneficiados, mas um dia a consciência vai chegar.

Agradecemos ao grande oficial por ele ser assim, pois graças a atitudes como esta é que

Hoje nós temos na polícia MILITAR:

Soldados professores
Soldados advogados
Soldados artistas
Soldados odontologistas
Soldados engenheiros
Soldados empresários
Soldados veterinários

Temos soldados formados nas mais sonhadas profissões, este fato denota que não somos soldados por falta de capacidade. Grandão jamais use o termo soldado no sentido pejorativo, a realidade agora é outra, analise quem mais tem poder “um senhor” que prende um ou uma fração se conseguir registrar um crime militar, ou a base, que para a polícia.

Somos soldados sim, mas somos homens e mulheres.
Somos soldados sim, mas temos direitos.
Somos soldados sim, mas temos dignidade.
Somos soldados sim, mas temos orgulho.
Sim, somos MILITARES, mas não somos bonecos(as).
Somos soldados sim, mas temos voz.
Somos soldados sim, mas pensamos.
Somos soldados sim, mas temos consciência.
E não é nenhum oficial retrógrado que vai nos tirar isso na base do grito.

Autor: Alguém que presenciou e viveu a decepção

Enviado por: Tatiana Baraúna

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados neste blog deverão ser identificados, não sendo mais permitidos comentários anônimos. Para poder comentar você deve fazer parte deste blog clicando em "CADASTRE-SE NO BLOG - Fazer parte deste site".

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.