Material para Concurso de Sargentos

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Greve na PMRO

 

GOVERNO ANUNCIA QUE SOLICITOU FORÇAS ARMADAS PARA CONTER BADERNA LIDERADA PELA ASSFAPOM

O Governo de Rondônia anunciou que irá reagir com rigor para retomar o comando dos batalhões tomados pela manhã por esposas de policiais militares lideradas pela Associação dos Familiares e de Policiais Militares (Assfapom) com o apoio de alguns soldados, que proíbem a imprensa de se aproximar dos locais. O acesso ao 1º e 5º BPM está proibido até mesmo a populares. Viaturas tiveram os pneus esvaziados e cortados. À frente do movimento aparece Ada Dantas, vice-presidente da Assfapom e esposa de Jesuino Silva Boabaid, soldado que já esteve preso por liderar manifestações proibidas pela Constituição Federal.

A paralisação iniciada pela manhã é coordenada somente pela Assfapom. Outras seis entidades de defesa de militares e bombeiros emitiram nota protestando ao movimento grevista que atrapalha negociações com o Governo.

Em nota, o Governo informa que já fez pedido de apoio para debelar o movimento a Força Nacional de Segurança e Forças Armadas. Confira:

A Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) do Estado de Rondônia e o Comando Geral da Polícia Militar vem a público esclarecer que na manhã de hoje, um grupo de pessoas denominadas “Comissão de Esposas” com apoio de uma associação fechou os portões do 1º e 5º Batalhões da Polícia Militar, na capital. O grupo também praticou atos de vandalismo esvaziando pneus de viaturas, objetivando impedir o serviço de policiamento, sem se importar com a segurança da comunidade.

O movimento está localizado na Capital, apenas nos dois batalhões. A principal reivindicação apresentada é um aumento salarial de 44% e anistia administrativa, cujo principal interesse é livrar o presidente da associação manifestante das sanções administrativas da corporação, por atos cometidos que atentam aos princípios da administração pública.

Estava previsto para a tarde de hoje, às 16hs, no Comando Geral da Polícia Militar, uma reunião entre o exmo. Governador Confúcio Moura e as associações representativas da Polícia Militar que vinham negociando o reajuste salarial, posto que, já havia um acordo fechado que seria formalizado nesta oportunidade. A associação que ora realiza o movimento, havia se retirado das negociações e agora de maneira truculenta e irresponsável, mais uma vez fomenta a desordem e não se preocupa com os militares e especialmente a sociedade.

A Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) e o Comando Geral da Polícia Militar, estão adotando todas as medidas judiciais e administrativas necessárias, para garantir a continuidade do policiamento na capital por meio da integração das forças públicas, já tendo solicitado o apoio da Força Nacional e Forças Armadas.

A Sesdec conclama os policiais militares para que o senso de dever, amor ao próximo e respeito à farda e a comunidade, norteiem suas decisões neste momento, reiterando nosso compromisso com a valorização do profissional de Segurança Pública, de maneira planejada e democrática, pois não se pode recuperar toda a defasagem de estrutura, pessoal e remuneração, apenas no primeiro ano de gestão.

FONTE: PolicialBR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados neste blog deverão ser identificados, não sendo mais permitidos comentários anônimos. Para poder comentar você deve fazer parte deste blog clicando em "CADASTRE-SE NO BLOG - Fazer parte deste site".

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.